• Prefeitura do Rio moderniza sua marca

    A nova administração de Eduardo Paes na Prefeitura do Rio retomou a simplicidade na logomarca que será aplicada em todos os seus órgãos públicos, veículos, objetos etc. O design corrige o desastre que foi a marca adotada por Marcelo Crivella, e que acabou pouco sendo implementada.

    Como a Janela apontou em 2018 (veja link abaixo), Crivella abandonou a simplificação que vinha sendo adotada há anos no desenho dos golfinhos que compõem o brasão do município — e que facilitava a aplicação mesmo em tamanho reduzido — e implantou um desenho a traço, um estilo clássico mas de baixíssima legibilidade.

    Marca da Prefeitura do Rio - Comparação
    A marca da Prefeitura do Rio adotada por Crivella (à esquerda), comparada com a anterior de Eduardo Paes.

    A marca lançada já no início desta semana pela atual administração recupera o brasão anterior adotado por Eduardo Paes em suas últimas gestões, com a novidade de a palavra “Rio” vir agora em caixa alta e baixa, em corpo ainda mais bold.

    A nova identidade visual da Prefeitura pode ser acessada neste link, onde estão as diversas aplicações e os arquivos em formatos vetoriais.

    A Janela já entrou em contato com a Secretaria de Comunicação de Eduardo Paes para conseguir a ficha técnica com os designers do trabalho.

    PUBLICIDADE

    PUBLICIDADE
    PUBLICIDADETupi FM
    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Designers apontam falhas na nova marca da Prefeitura do Rio (em 25/01/2018)

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *

    code

    Discussão

    1. Marcelo Santos

      Mais dinheiro indo pro ralo.
      Toda vez que propus modernização de marca para um cliente, sempre ouvi: imagina quanto vai se gastar para mudar todo material institucional (letreiro de fachada, envelopamento de frota, cartões, portfolio, uniformes, placas, entre outros).
      Parece que só cliente da iniciativa privada pensa nisso. Na prefeitura do Rio, parece que isso não faz a menor diferença. Cada vez que um prefeito entra quer deixar estampado seu rastro. Um logotipo deveria ser da prefeitura da cidade, não do mandato. Eu como cliente nesse caso, pergunto: seria hora (no meio de uma pandemia) de gastar dinheiro com isso?
      A população não lembra nem em quem votou na última eleição. Quem dirá qual logotipo é de quem?

    seta