• Que fim levou a concorrência do Sesc Nacional?

    Cartão Sesc

    Quatro meses após de ter divulgado as notas técnicas de sua concorrência publicitária — com a Binder superando a RC e a Mister Da Vinci –, a área de licitações do Sesc Nacional desapareceu dos contatos com as agências concorrentes. Não telefona, não manda carta, nem mesmo e-mail.

    Na verdade, sequer responde, através de sua assessoria de imprensa, a CDN, as solicitações da Janela sobre o que está acontecendo no processo.

    Este não é o primeiro problema de um órgão do Sistema S com a área de publicidade. Em 2020, uma concorrência do Senac Nacional foi cancelada depois de pontuar a própria Binder em primeiro. Em 2015, a Janela registrava (leia aqui) que o Senac Rio, por duas vezes seguidas, havia cancelado sua concorrência, motivando, inclusive, um protesto do Sindicato das Agências de Publicidade do Rio (Sinapro-RJ) à Fecomércio, pedindo respeito ao trabalho das agências que investem um grande capital para participar destas escolhas.

    Se a concorrência chega ao fim, as agências perdedoras entendem que o investimento foi parte do jogo. Mas quando todas perdem, quem as reembolsa pelo tempo desperdiçado?

    Isonomia questionada

    No caso atual, apesar de não haver uma confirmação oficial, fontes da Janela relatam que teria surgido internamente, no Serviço Social do Comércio, um questionamento sobre a inclusão, no edital, da Tabela de Preços do Sinapro-RJ como parâmetro para a concessão dos descontos pelas agências.

    Acontece que a Tabela do Sinapro-RJ não é de acesso público. As agências associadas até têm direito a receber. Mas as demais precisam pagar uma taxa para isso. O que, segundo a área jurídica do Sesc, prejudicaria a isonomia. Afinal, uma agência pobre, que não pudesse pagar pelos R$ 10,00 para conseguir a cópia da Tabela, não poderia participar da licitação, não é mesmo?

    Somando-se este histórico de cancelamentos aos prazos curtos que os participantes do Sistema S dão para suas concorrências de publicidade — por não se considerarem subordinados à lei 12.232/2010 — e mais, ao fato conhecido de que todos os Sesc e Senac mantém grandes estruturas internas de criação, não dando oportunidade para as agências desenvolverem trabalhos, dá para entender os motivos de tão poucas agências ultimamente se disporem a participar das seleções destas instituições.

    LEIA TAMBÉM NA JANELA

    Binder confirma conta do Sesc Nacional (em 20/09/2021)

    Sesc Nacional procura agência para uma verba de R$ 6 milhões (em 31/05/2021)

    Senac cancela disputa depois de pontuar a Binder em primeiro (em 08/06/2020)

    Concorrência do Senac deixa a Binder na frente da fase técnica (em 18/10/2020)

    Senac nacional faz concorrência por verba de R$ 9,8 milhões (em 11/09/2020)

    Marcio Ehrlich

    Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.

    Envie um Comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    *

    code

    seta