Prefeitura do Rio cancela concorrência para agências

Marcello Crivella

O Diário Oficial do Rio publicou esta terça-feira, 19 de setembro, um Aviso de Adiamento “sine die” — ou seja, sinalizando que tão cedo não sai — do Processo administrativo nº 01/002.925/2017, que iria escolher três novas agências para atender a conta da Prefeitura. Atualmente, o Governo Crivella é atendido pelas agências Binder, Prole e Propeg, selecionadas na época de Eduardo Paes, e que já tiveram seus contratos renovados mais de uma vez com o prefeito do Rio, a última para acrescentar cláusulas de compromisso anti-corrupção.

Amigos da Janela comentaram que a ordem de cancelamento teria partido do próprio prefeito, que não teria sido informado de todos os termos da licitação. Vale lembrar que a publicação do Edital gerou comentários na imprensa criticando o valor de R$ 112,5 milhões em publicidade, quando o Rio de Janeiro está quebrado. A Prefeitura chegou a responder que o valor teve uma redução em relação à licitação de 2015.

Aliás, a crítica realmente não procedia. O valor que seria licitado bate exatamente com o montante assinado na renovação com a Binder, a Prole e a Propeg, de R$ 18,75 milhões por ano. Ou seja, a licitação, não tivesse sido adiada, manteria tudo o que Crivella já está aplicando em comunicação.

ENQUANTO ISSO…

Os comentários de quem tem relação com o Governo Crivella são que, por outro lado, está na boca do forno a concorrência específica para a Riotur, com uma verba própria para o órgão divulgar a indústria do turismo do Rio.

A informação não é nova. Três meses atrás (leia aqui) a Janela já havia noticiado a informação adiantada pelo próprio presidente da Riotur, Marcelo Alves. Vamos torcer agora para que saia. E não seja também adiada “sine die” pelo prefeito depois de publicada.

Veja também:

Dinâmica Talentos
Publicidade

Marcio Ehrlich

Jornalista, publicitário e ator eventual. Escreve sobre publicidade desde 15 de julho de 1977, com passagens por jornais, revistas, rádios e tvs como Tribuna da Imprensa, O Globo, Última Hora, Jornal do Commercio, Monitor Mercantil, Rádio JB, TV S e TV E.
seta